Carta do Gestor

JUN | 2024
PDF |

Carta do Gestor

Opportunity Total FIC FIM

Evolução do Cenário Econômico No mês de junho de 2024, o cenário político dominou os mercados com eventos significativos em diversas regiões. Após as eleições no México e na Índia, no início do mês, presenciamos o primeiro debate do ciclo eleitoral nos Estados Unidos e a inesperada convocação de eleições na França, cujo primeiro turno já ocorreu. No Brasil, as discussões sobre a disposição do governo em implementar medidas fiscais continuaram a ter impacto significativo.

O debate da última semana de junho deu início à discussão eleitoral nos Estados Unidos, com um impacto maior do que o antecipado. A performance insatisfatória do candidato democrata não apenas aumentou a probabilidade de vitória de Trump, mas também colocou em dúvida a continuidade de Biden como candidato do Partido Democrata.

Na França, o evento político do mês não estava previsto. Com as eleições para o parlamento europeu indicando maior força para o partido de Marine Le Pen, o presidente Macron optou por convocar eleições para o parlamento francês, gerando preocupações sobre a formação de um novo governo menos moderado, especialmente no aspecto fiscal e na relação com a União Europeia. Esses desdobramentos resultaram em um aumento do prêmio nos ativos europeus, inclusive para o euro. Além disso, o ECB confirmou seu primeiro corte de juros em sua reunião de junho, conforme amplamente sinalizado.

Nos Estados Unidos, vimos mais uma rodada de indicadores que reforçou o cenário de pouso suave da economia. Os dados do mercado de trabalho e de consumo levaram a uma revisão baixista nas projeções de crescimento, enquanto as leituras de inflação mostraram uma composição bastante saudável, alinhada com o cenário prospectivo que descrevemos na carta de abril. Com isso, o Fed mantém a estratégia de não se comprometer com uma data específica para o início do ciclo de cortes, sinalizando que reagirá aos dados. Na nossa leitura, o cenário vem se desenhando de modo a sugerir um provável início em setembro.

No Brasil, o Copom buscou transmitir uma mensagem de coordenação, votando por unanimidade pela manutenção dos juros, após o fim do ciclo de cortes. No entanto, as expectativas de inflação continuaram a subir, influenciadas por leituras de inflação piores, preços de commodities mais altos e depreciação cambial. O governo ainda não apresentou medidas de cortes de gastos ou de maior arrecadação que tranquilizassem o mercado quanto ao compromisso fiscal, resultando em uma má performance dos ativos domésticos.

Estratégia do Fundo Visão geral: A estratégia mais ampla permanece a mesma dos últimos meses. No mercado de juros, não acreditamos que as apostas no timing e magnitude dos ciclos tenham tido um bom risco retorno, com decisões dos bancos centrais muito sensíveis aos dados de curto prazo. No entanto, interpretamos o ambiente de convergência gradual da inflação, crescimento econômico resiliente e perspectiva de cortes de juros como favorável a ativos de risco, nos quais vemos uma assimetria de médio prazo mais clara. Devido à baixa visibilidade sobre a tendência direcional dos juros, buscamos também alocações relativas e posições mais táticas nessa classe de ativo.

Deste modo, na estratégia de juro, estamos sem posições relevantes e alocadas. As apostas direcionais ainda têm mantido um viés aplicador, mas com caráter mais tático, o que temos expressado na curva americana. Entendemos que a economia dos Estados Unidos está apresentando sinais incipientes de desaceleração, mas ainda temos cautela com essa tese devido ao forte balanço das famílias e empresas.

Em moedas, na última carta mencionamos que víamos perspectiva de enfraquecimento do euro e do yuan contra o dólar no médio prazo, mas que aguardávamos sinais mais claros para entrar nessa posição. No mês de junho, começamos a vender o euro contra o dólar com caráter tático.

Em equities, seguimos comprados no S&P 500. Acreditamos que o momento atual de convergência inflacionária, atividade resiliente e um banco central disposto a cortar juros, caso necessário, favorecem essa posição.

Carta do Gestor

OPPORTUNITY TOTAL EVOLUTION FIC FIM; Data de início do Fundo: 16/09/2019; Data da cota base: 28/06/2024; Rentabilidade do mês: 0.61% | 77.78% CDI; Rentabilidade acumulada do ano: -0.09% | -1.69% CDI; Rentabilidade dos últimos 12 meses: 6.62% | 56.37% CDI; PL médio 12 meses FIC: R$153.222.210,00; Taxa de Administração: 2% a.a; Taxa Performance: 20% do que exceder 100% do CDI; Taxa de Saída: 5% sobre o valor resgatado, em casos de resgate antecipado apenas; Público alvo: Investidor Qualificado; Classificação ANBIMA: Estratégia - Livre; Aberto para Captação: Sim.

OPPORTUNITY TOTAL FIC FIM; Data de início do Fundo: 08/05/2003; Data da cota base: 28/06/2024; Rentabilidade do mês: 0.63% | 79.39% CDI; Rentabilidade acumulada do ano: 2.03% | 38.80% CDI; Rentabilidade dos últimos 12 meses: 8.08% | 68.77% CDI; PL médio 12 meses FIC: R$985.794.706,00; Taxa de Administração: 2% a.a; Taxa Performance: 20% do que exceder 100% do CDI; Taxa Saída: Não há; Público alvo: Investidores em Geral; Classificação ANBIMA: Estratégia - Macro; Aberto para Captação: Sim.

OPPORTUNITY MARKET FIC FIM; Data de início do Fundo: 18/01/1999; Data da cota base: 28/06/2024; Rentabilidade do mês: 0.66% | 84.18% CDI; Rentabilidade acumulada do ano: 3.52% | 67.40% CDI; Rentabilidade dos últimos 12 meses: 9.36% | 79.72% CDI; PL médio 12 meses FIC: R$58.505.458,00; Taxa de Administração: 1.5% a.a; Taxa Performance: 20% do que exceder 100% do CDI; Taxa Saída: Não há; Público alvo: Investidores em Geral; Classificação ANBIMA: Estratégia - Macro; Aberto para Captação: Sim.

OPPORTUNITY ICATU PREVIDÊNCIA FIC FIM; Data de início do Fundo: 26/09/2018; Data da cota base: 28/06/2024; Rentabilidade do mês: 0.66% | 84.08% CDI; Rentabilidade acumulada do ano: 2.14% | 40.94% CDI; Rentabilidade dos últimos 12 meses: 8.84% | 75.31% CDI; PL médio 12 meses FIC: R$274.191.674,00; Taxa de Administração: 1.5% a.a; Taxa de Performance: 20% do que exceder 100% do CDI; Taxa Saída: Não há; Público alvo: Investidor Profissional; Classificação ANBIMA: Previdência Multimercado - Livre; PGBL e VGBL instituídos pela Icatu Seguros S.A. O proponente desses planos podem ser investidores não qualificados; Aberto para Captação: Sim.

OPPORTUNITY BTG PREVIDÊNCIA FIC FIM; Data de início do Fundo: 28/09/2023; Data da cota base: 28/06/2024; Rentabilidade do mês: 0.50% | 63.17% CDI; Rentabilidade acumulada do ano: 1.49% | 28.50% CDI; Rentabilidade dos últimos 12 meses: 0.00% | 0.00% CDI; PL médio 12 meses FIC: R$6.442.796,00; Taxa de Administração: 2% a.a; Taxa Performance: 20% do que exceder 100% do CDI; Taxa Saída: Não há; Público alvo: Investidores em Geral; Classificação ANBIMA: Previdência Multimercado - Livre; PGBL e VGBL instituídos pela BTG Seguros. O proponente desses planos podem ser investidores não qualificados; Aberto para Captação: Sim.

Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. Fundos de investimento não contam como garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro, ou ainda do Fundo Garantidor de Créditos/FGC. A rentabilidade divulgada é líquida de taxas de administração e performance, mas bruta de impostos. - Ao investidor, é imprescindível a leitura da lâmina de informações essenciais, se houver, e do regulamento do fundo, antes de aplicar os seus recursos, os quais estão disponíveis no site do administrador, no endereço www.bnymellon.com.br/sf. - Para fins de resgate, a data de sua solicitação, a data de conversão das cotas e a data de pagamento diferem entre si. Este fundo pode ter suas cotas comercializadas por vários distribuidores, o que pode gerar diferenças de horários e valores mínimos para aplicação ou resgate e, ainda, diferentes telefones e centrais de atendimento ao cliente. - Todas as opiniões aqui contidas foram elaboradas dentro do contexto e conjuntura do momento em que o relatório foi editado, podendo mudar sem aviso prévio. Algumas das informações aqui apresentadas podem ter sido obtidas de fontes de mercado. Apesar de todo o cuidado em sua coleta e manuseio, o Opportunity não se responsabiliza pela publicação acidental de dados incorretos. - A Supervisão e Fiscalização de questões relacionadas ao Fundo competem à Comissão de Valores Mobiliários – CVM. Serviço de Atendimento ao Cidadão em www.cvm.gov.br. - Central de Atendimento CVM 0800 7225354.– Ouvidoria Opportunity 0800 2823853 ou ouvidoria@opportunity.com.br.